Events

Equipo Crónica, Concentración (la cantidad se transforma en calidad), 1966, acrílico sobre tela, 160 x 160 cm, colecção privada.

13.10.2018
16h30
Organização:
Instituto de História Contemporânea, FCSH- UNL / Centro de Estudos de Teatro, UL
Apoio:
CML/DMC / Fundação Calouste Gulbenkian – Programa Língua e Cultura Contemporânea

Seminário:
com Jacopo Galimberti (Manchester University)

Jacopo Galimberti propõe um olhar para a História da Arte a partir não da figura do artista genial mas da acção colectiva e da experiência urbana.

Sendo a primeira publicação a examinar em detalhe o fenómeno das práticas colectivas de arte na Europa Ocidental de finais da década de 1950 a finais da década de 1960, o livro de Galimberti elabora uma perspectiva comparada, devedora de uma história cultural da arte atenta a ideias políticas e aos conflitos geopolíticos que então se faziam sentir. Em parte por actuarem em centros menores da arte como Valência, Pádua, Corbova, Berlim Ocidental e Munique. grupos de artistas e activistas como Equipo 57, Equipo Cronica, Equipo Realidad, N, GRAV, Spur, Geflecht ou Kommune I têm sido frequentemente negligenciados nos meios anglo-saxónicos e no entanto os seus debates, trabalhos e redes intelectuais oferecem uma nova luz quer à produção artística da Guerra Fria quer ao recente interesse pelas práticas colaborativas e participativas que se tem vindo a fazer sentir no mundo da arte desde 2000. Individuals against Individualism conta as histórias destes artistas e activistas, sublinhando as suas tentativas de dar corpo e representar formas de igualitarismo capazes de se opor tanto ao autoritarismo do Bloco de Leste como ao ethos do mundo livre Ocidental. Discutindo estratégias como o uso político da autoria colectiva, a resistência à cooptação institucional e o ataque à ideologia da liberdade sob o pano de fundo da Guerra Fria, este livro consegue ainda assim ressoar fortemente no presente.