TERÇA A DOMINGO
10H // 13H — 14H // 18H
SUBSCREVER NEWSLETTER
Todos os direitos reservados
© AMJP . 2020  /  ficha técnica
© antónio jorge silva / 2013
© antónio jorge silva / 2013
© antónio jorge silva / 2013
© antónio jorge silva / 2013
© antónio jorge silva / 2013
© antónio jorge silva / 2013
© antónio jorge silva / 2013
© antónio jorge silva / 2013
© antónio jorge silva / 2013
© antónio jorge silva / 2013
© antónio jorge silva / 2013
Exposições // PASSADO

Exposição:
Edição e Utopia
Obra gráfica de Júlio Pomar

Artistas:
Júlio Pomar

Curadoria:
Sara Antónia Matos

24.10.2014 – 08.03.2015

descarregar texto (pdf)

 

O que leva um artista a fazer edições e tiragens de múltiplos de uma mesma imagem? A exposição “Edição e Utopia - Obra gráfica de Júlio Pomar” procura levantar um conjunto de questões relacionadas com as práticas da gravura, da serigrafia e, lato senso, das formas de reprodução de imagens. O que motiva, em diferentes momentos, o recurso a técnicas que permitem uma multiplicação de imagens? Com que fim?

As práticas da gravação, as edições mais ou menos especiais, as tiragens mais ou menos limitadas, transportam uma espécie de contradição: a difusão e circulação alargada da imagem da obra de arte, cuja natureza singular e irrepetível a torna restrita a um universo especializado – paradoxo que em si mesmo releva uma utopia.

 

Dividida em diferentes núcleos, a exposição dá a conhecer a produção em gravura de Júlio Pomar na década de 50, os desenhos / ilustrações que o artista fez para "Guerra e Paz", de Tolstoi, e para "O Romance de Camilo", de Aquilino Ribeiro, algumas caixas com serigrafias onde é dada especial atenção às tiragens limitadas, numeradas e assinadas pelo artista, e ainda reproduções em serigrafia, onde se encontram as séries dos «nus recortados», técnica em que o pintor parece aproximar-se mais explicitamente das metodologias gráficas.

Em cada núcleo da exposição, além de se mostrarem as formas multiplicadas ou replicadas, apresentam-se ao público: pinturas, desenhos, estudos, provas, chapas e outros suportes que permitem entender a contaminação entre os meios plásticos, o pensamento do pintor, e dar conta do circuito complexo envolvido no processo criativo de Júlio Pomar.

 

  voltar