Artist Residency Programme

Artista vencedor 2018-2019: Von Calhau!

Prosseguindo a sua política de apoio ao desenvolvimento artístico e à investigação no domínio das artes, o Atelier-Museu Júlio Pomar/ EGEAC, em parceria com a RU – Residency Unlimited, NY, proporciona anualmente, a um artista português, uma residência artística com 3 meses de duração (90 dias), naquela instituição nova-iorquina.

O artista é proposto e nomeado por um júri independente de reconhecido mérito, este ano composto por João Fernandes, Luiza Teixeira de Freitas e Sara Antónia Matos que escolheu a dupla de artista Von Calhau! como residente da 4ª edição desta parceria, a qual terá lugar entre Fevereiro e Abril de 2018, em Nova Iorque.

Na nomeação desta artista, além da consistência do trabalho desenvolvido pela mesma, foi tido em conta se está no momento oportuno da sua carreira para beneficiar do programa e relações de networking providenciais pela RU – Residency Unlimited, NY.

Residency Unlimited (RU) é uma estrutura sedeada em Nova Iorque, que opera no campo das artes e que promove o intercâmbio entre profissionais, nacionais e internacionais, através dos seus programas exclusivos de residências. Indo além do modelo tradicional de Estúdio, a RU forja parcerias estratégicas com instituições colaboradoras para oferecer residências flexíveis e adaptadas às metas e necessidades individuais de cada artista/curador.

 

Para mais informações:
www.residencyunlimited.org
https://www.facebook.com/residencyunlimited

Von Calhau! nasceu em 2006 no Porto. É o trabalho desenvolvido em bicomunhão prática por Marta Ângela e João Alves. Tem sido apresentado nas formas reconhecíveis de música, texto, artes visuais, performance entre outras e nas formas não reconhecíveis de rombudagens ambivalentes. Das últimas apresentações destacam-se Oximoroboro Volta Subicida na Culturgest em 2015, em 2016 Rotornariz na Galeria Pedro Alfacinha, ano em que editaram Ú, com selo do editor belga Kraak, tendo sido o disco apresentado em locais como Cafe Oto, De Player ou no Festival LAFMS Uncanny Valley.  Em 2017 apresentaram a performance Tau-Tau, dentro da programação da Bienal BO.CA que foi re-apresentado no Sesc Pompeia em São Paulo no Festival Videobrasil. Em 2018 apresentaram a exposição e performance Phantom Blot Back to Attack / Mancha Negra Volta a Atacar no Kunstraum, em Londres e a performance O Praner de Urizar no Museu de Serralves. Edições incluem: NN (ed. Serralves, 2011); O Rato Retórico Ritualiza Rôto o Rutilo (ed. Culturgest, 2015) e Ú (ed. Kraak, 2016), entre outras.

Jury
João Fernandes
Sub-director do Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia, Madrid
Luiza Teixeira de Freitas
Curadora independente
Sara Antónia Matos
Directora do Atelier-Museu Júlio Pomar