Exposição
Curadoria:
Catarina Rosendo
05.05.2016 // 04.09.2016
Inauguração:
05.05.2016 às 18:00
Mais informações:
Descarregar Press Release

“Decorativo, apenas?” Júlio Pomar e a Integração das Artes foi uma exposição comissariada por Catarina Rosendo que apresentou uma faceta até então por trabalhar na obra do artista relacionada com as artes decorativas, as colaborações com a indústria e em projectos de arquitectura, tendo por mote a intenção de explorar a dimensão utilitária da arte disseminando-a pelo quotidiano das pessoas. Para além de incluir uma selecção das tapeçarias, gravuras e azulejos mais conhecidos de Júlio Pomar, a exposição deu um particular destaque ao período compreendido entre meados da década de 1940 e a segunda metade dos anos 1950, altura em que o artista desenvolveu diversas experiências em cerâmica e vidro na fábrica Cerâmica Bombarrelense Limitada, no Estúdio Secla (Caldas da Rainha) e na Fábrica Irmãos Stephens (Marinha Grande), de que resultaram objectos únicos de grande qualidade plástica e vocacionados para o uso doméstico como pratos, travessas e jarras que nunca ou muito pontualmente foram mostrados em público.

© Luísa Ferreira / AMJP

© Luísa Ferreira / AMJP